Postado por marketing em Tendências de Moda Infantil

 

Mesmo sendo pequeninas, as roupinhas dos bebês, quando não estão bem organizadas, podem causar um caos no guarda roupa. E quando esse armário é compartilhado com um irmãozinho, a bagunça se multiplica. Então por isso, vamos dar algumas dicas de como localizar e guardar as roupas do seu bebê de maneira mais fácil!

Para começar, uma boa é basear sua organização em unidades modulares, como caixas, cestas e sacos. As roupas no armário podem ser organizadas por tamanho e serem separadas por divisórias penduradas entre cada grupo. Isso facilita na hora de passar para frente roupinhas que não servem mais para seu bebê, já que as peças do mesmo tamanho ficam agrupadas.

Divisórias

O sistema de divisórias no guarda-roupa pode não parecer uma escolha óbvia para um quarto de bebê, mas ele pode ajudar a manter um armário pequeno em ordem. Separe vestidos, macacões, suéteres, etc, por tamanho, da esquerda para a direita, começando pelo menor, e separe esses grupos com divisórias, que podem ser simples ou decoradas de maneira fofa para combinar com seu bebê.

Usar cabides de cores diferentes também pode ajudar na separação. Coloque etiquetas para identificar o tamanho das roupas, de acordo com a idade em meses. Faça divisórias para até cerca de dois anos de idade, porque, acredite, o tempo passa muito rápido. Assim você vai poder ver o que seu filho já tem e o que você precisa comprar.

Organizadores de gavetas

Aquelas separações de gavetas que são feitas para guardar os acessórios dos adultos podem ajudar a separar várias categorias de roupas para bebê. Caixas de meia são perfeitas para guardar pijamas-macacões, dobrados e alinhados em filas. Caixas de gravatas podem ser usadas para guardar babadores e chocalhos. Já cestas de vime podem armazenar camisas e suéteres. E use caixas sem tampa, para que você veja e identifique rapidamente o que há dentro. Sacos de pano dobráveis, identificados por tamanho, podem guardar camisetinhas. Mantenha os sacos que você mais usa na parte da frente da gaveta, e atrás, coloque os tamanhos maiores. Assim fica fácil de trocar quando seu bebê crescer!

Ganchos em portas

Seja na porta do quarto ou do armário, lá você pode pendurar as coisas que você precisa pegar logo antes de sair com seu filho. Pendure em ganchos os casacos e suéteres, acima do alcance do bebê. Um organizador plástico de pendurar pode ser usado para guardar os sapatos mais usados. Uma faixinha feita de crochê pode servir para prender presilhas de cabelo, assim você nunca vai esquecê-las na hora da pressa.

Armazenamento temporário

Separar as roupas por tipo (calça, camiseta, macacão, etc) pode parecer o mais sensato na hora de armazená-las, mas é muito mais prático separá-las por tamanho e estação. Assim, fica mais fácil de achar o tipo e tamanho certo quando elas forem reutilizadas por um possível irmãozinho por vir. Lave as roupas com sabão neutro e certifique-se de que elas estão completamente secas antes de guardar. Se você tiver espaço em algum guarda roupa, pendure as roupas mais delicadas e cubra-as com uma proteção de plástico ou de pano. O resto das roupas pode ser colocado em caixas com orifícios para respiração, como nas feitas de lona. Caso você tenha apenas caixas de papelão, proteja as roupas com um tecido que impeça que os ácidos do papelão danifiquem e descoloram as roupas. Etiquete cada caixa pelo tamanho, estação e tipo de vestimenta.

Preservando peças especiais

Roupas mais importantes, quando tratadas com carinho, podem durar muito tempo e render lindas memórias. A roupinha do batizado, por exemplo. Para guardar essas peças, embrulhe-as em uma folha de papel não-ácida para impedir que o tecido amarele com o tempo e coloque-as em caixas de lona, ou até em caixas de metal, que impedem a entrada de insetos. Em uma etiqueta, você pode discriminar o que há na caixa e colocar a data do evento especial. Até mesmo uma foto da ocasião pode ser usada para a identificação. Assim você não precisará expor o que há dentro para saber o conteúdo das caixas. Coloque-as em locais escuros e secos, como uma prateleira de armário, para prevenir qualquer dano que a luz e a umidade possam causar.

Roupas de segunda-mão

As roupinhas usadas nos primeiros meses, que são rapidamente perdidas e pouco usadas, podem ser passadas para irmãos mais novos, primos, amigos ou serem doadas para a caridade. Herdar roupas de bebê pode economizar dinheiro e tempo de novos pais. Além disso, como as crianças menores de dois anos não se importam com o que estão usando desde que estejam confortáveis, roupas de segunda mão podem ser muito práticas. Mas nem todo item pode ser passado para frente. Roupas íntimas, por exemplo, devem ser descartadas quando não servirem mais, e os primeiros sapatinhos devem ser usados apenas por um par de pés pequeninos. Roupas manchadas também devem ser tiradas de circulação!

Gostaram das dicas que tínhamos para dar? Esperamos ter ajudado! Agora só falta visitar uma loja da Natures Purest para renovar o guarda-roupa do seu bebê, que certamente, está crescendo tão rápido que já está te dando saudades de quando ele era pequenininho, não é?

Fonte: Martha Stweart.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

* Campos de preenchimento obrigatório